Propaganda

LGPD: A Lei de Proteção de Dados no Marketing Digital

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) visa regulamentar o tratamento de dados de clientes pelas empresas privadas e órgãos públicos. O principal objetivo dessa lei é garantir a proteção dos dados pessoais e a privacidade dos brasileiros.

Ela foi sancionada em agosto de 2018 pelo então presidente do Brasil, Michel Temer, e entrará em vigor em agosto de 2020. Mas as empresas já precisam começar a se adequar a ela para evitar problemas no futuro. A punição pelo descumprimento da lei pode chegar em até R$ 50 milhões!

 Quem coleta, usa, trata e armazena dados pessoais precisa estar de olho nos requisitos da lei. Veja abaixo os principais tópicos da lei e descubra como ela vai afetar suas estratégias de marketing digital!

O objetivo desse artigo é informar de maneira descomplicada alguns requisitos da LGPD (principalmente no tocante do uso de dados no marketing digital). O ideal é que sua empresa entre em contato com uma assessoria jurídica para tomar medidas importantes adequadas a lei.

O que é a LGPD?

De maneira geral, a Lei 13.709, ou Lei Geral de Proteção de Dados, tem o objetivo de proteger os direitos de liberdade e privacidade das pessoas. Para isso, estabelece regras detalhadas para o tratamento de dados pessoais, seja no meio digital ou fora dele.

Assim, qualquer empresa (pública ou privada) que incluir informações de clientes (mesmo básicas como e-mail) precisa estar adequada a lei até agosto de 2020 – quando começa a vigorar.

A lei vê como dado pessoal qualquer informação que possa identificar uma pessoa física a partir de dados coletados. Ainda há uma nova categoria criada pela lei, a de “dados pessoais sensíveis”, em que as restrições são ainda mais rigorosas, para atender o princípio da não-discriminação!

Os dados sensíveis são aqueles sobre origem racial ou étnica; religião; opinião política; filiação a sindicato ou organizações religiosas; filosófico ou político; saúde e vida sexual; e genético e biométrico quando vinculado a uma pessoa física.

O que serviu de base para a Lei Geral de Proteção de Dados brasileira foi a GDPR (sigla em inglês para Regulamento Geral de Proteção de Dados) da União Europeia, lei pioneira que entrou em vigor em maio de 2018.

O escândalo envolvendo a Cambridge Analytica e o Facebook com o vazamento de dados pessoais de mais de 50 milhões de usuários também fomentou a preocupação e discussão sobre a proteção de dados e privacidade das pessoas.

O que Muda com a Lei Geral de Proteção de Dados?

Na prática são duas as grandes mudanças provocadas pela LGPD:

Consentimento do titular dos dados

Com a lei, os dados só poderão ser coletados, gerenciados e armazenados com a manifestação livre, informada e inequívoca do titular dos dados (ou seja, a pessoa a quem esses dados se referem), autorizando o tratamento dessas informações.

O usuário ainda tem o direito de acessar e corrigir dados incompletos. Também pode remover suas informações pessoais da base da empresa quando quiser (por meio de requisição expressa).

Ele também pode solicitar que os dados sejam anonimizados (sem que esses possam ser associados a um indivíduo). Ou bloqueados temporariamente para uso em qualquer operação.

Interesse legítimo do coletor de dados

O segundo ponto é que é preciso ficar clara a intenção do coletor de dados. O cidadão tem o direito de saber o que será feito com seus dados e para qual finalidade será usado. Ele também tem o direito de saber com quais empresas o coletor dos dados vai compartilhar suas informações.

Quais os Cuidados que as Empresas Precisam ter?

Para cumprir a nova legislação, as empresas que fazem o tratamento de dados pessoais deverão tomar medidas como:

1 – Implementar políticas corporativas adequadas à lei;

2 – Contratar recursos de tecnologia da informação;

3 – Treinar a equipe para respeitar os direitos dos titulares dos dados, conforme a lei para evitar infrações.

Quem Vai Fiscalizar o Cumprimento da Lei?

Será criado o órgão fiscalizador Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), que estará vinculado à Presidência da República. Mas ao final de dois anos de atuação, a ANPD poderá se tornar uma autarquia. No último dia 08 de julho de 2019, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei estabelecendo a ANPD.

A ANPD irá zelar pela proteção de dados e privacidade, sendo responsável por aplicar sanções em caso de infrações e tratamento de dados de maneira irregular. As sanções vão desde advertência até multas que podem chegar a 2% do faturamento da empresa, limitada a R$ 50 milhões por infração!

Como a LGPD vai Afetar as Estratégias de Marketing?

Toda empresa que trabalha com marketing digital, especialmente inbound marketing, faz o gerenciamento de dados para aplicar em suas estratégias.

Afinal, os dados são valiosos para compreender e traçar o perfil do público de uma marca. Assim é possível saber em qual etapa da jornada de compra o consumidor está para conduzi-lo até o fechamento do negócio.

Geração de Leads

Como foi visto, a geração de leads (possíveis clientes) deverá passar por mudanças. As empresas que costumam acumular dados sem antes mesmo saber o que fazer com isso precisarão se adequar. Por exemplo, será necessário definir no planejamento das estratégias quais dados são essenciais para criar a segmentação de público de uma marca.

Conforme a legislação, o consentimento também precisa ser explícito. Assim, muitas empresas terão que dar adeus a algumas práticas. Como, por exemplo, o checkbox (caixa com campos para seleção de informações) que não poderá estar com o campo preenchido automaticamente.

Política de Privacidade

Para coletar os dados, será preciso ter uma política de privacidade compreensível ao usuário. Assim, o conteúdo deverá ser simples e direto para que o usuário entenda. Também será necessário ter um campo no qual a pessoa poderá manifestar seu consentimento.

Marketing de Conteúdo

A tendência é de que uma das apostas será a oferta de conteúdos ainda mais atrativos para convencer o usuário a consentir a coleta dos dados.

E-mail Marketing

As listas de e-mails deverão ser atualizadas. Será preciso ter a certeza de que todos os contatos da sua base automatizada deram o consentimento para estar lá!

Você deve ter percebido que a Lei Geral de Proteção de Dados terá um impacto na sociedade como poucas leis antes tiveram. Por isso, é preciso iniciar desde já a implementação de um plano de ação na cultura corporativa. Afinal, as mudanças mais profundas exigem tempo e atenção!

A LAYOUT AGÊNCIA é uma agência de marketing digital comprometida com seus clientes. Quer descobrir as melhores soluções para sua empresa se destacar na avalanche de informações encontrada na internet? Entre em contato:

Marketing de Influência

A Layout é uma empresa de marketing de influência que atua no planejamento e execução de campanhas personalizadas com influenciadores. Unimos tecnologia e um time de especialistas nos processos de identificação, recrutamento e gestão de influenciadores digitais.

Somos uma rede formada por comunidades de criadores de conteúdo que atua no seu desenvolvimento e na construção da reputação de marcas.
Unimos tecnologia e criatividade em busca de um mercado em que mais vozes possam retomar seu protagonismo.

Estamos construindo uma nova indústria da comunicação.
Descentralizada. Colaborativa. Humanizada.

E pra isso, a gente precisa de você.

O QUE FAZEMOS

Conectamos marcas aos criadores de conteúdo, dando oportunidades de monetizar o seu trabalho dentro das redes sociais, utilizando o poder da sua voz de maneira autêntica em campanhas de marketing.
  • Identifique os influenciadores com os seguidores e conteúdo que mais engajam
  • Acompanhe e entenda facilmente sua performance em uma plataforma escalável
  • Pesquise no maior banco de dados de influenciadores do setor com insights de milhões de influenciadores
  • Use insights repletos de dados e trabalhe com influenciadores que realmente contribuirão nas vendas

Projeto e Instalação do seu Parklet

O que é Parklet?

Parklets são, por definição, extensões das calçadas que podem ocupar o lugar de até duas vagas de automóveis, tornando-se um espaço público de lazer, onde as pessoas possam conviver e se descontrair. Muitos chamam de Mini Praças por serem espaços públicos.

Espaços públicos implementados na frente de estabelecimentos comerciais para favorecer a convivência entre os frequentadores da região, principalmente, e acabam por criar um ambiente de lazer para os clientes de tais estabelecimentos.

Uma observação importante na implementação de Parklets nas fachadas de estabelecimentos comerciais é o fato do Parklet não poder ser considerado uma extensão do estabelecimento. Isso significa que não pode ser oferecido serviço dentro do Parklet.

Projeto

Trazemos a experiência do nosso time de arquitetos para projetar uma estrutura que pode mudar a cara do seu estabelecimento

Aprovação

Cuidamos de todo o processo junto às Prefeituras Regionais para conseguirmos as autorizações que permitem a fabricação do Parklet

Fabrica

Reunimos excelentes fabricantes de Parklets  para compor o time que irá materializar nosso projeto aprovado pela Prefeitura

Instalação

Priorizando a agilidade, limpeza e organização, buscamos instalar o Parklet sem prejudicar as dinâmicas do estabelecimento

Oferecemos licenças para ramos gastronômicos e comercio.

Burger King apresenta hambúrguer em decomposição em campanha publicitária

A proposta é anunciar que, ainda este ano, a rede de fast food vai colocar no cardápio o lanche sem conservantes, sem aditivos e sem corantes artificiais

O Burger King lançou globalmente uma nova campanha publicitária em que apresenta um hambúrguer Whopper coberto de mofo e em decomposição. A proposta é anunciar que, ainda este ano, a rede de fast food vai colocar no cardápio o lanche sem conservantes, sem aditivos e sem corantes artificiais. Os anúncios impressos, veiculados na TV e nas redes sociais na quarta-feira, 19, chamam atenção.

Em um vídeo, é possível acompanhar o processo de degradação do hambúrguer, desde o dia da montagem até o 34º dia.
A empresa já é conhecida por campanhas publicitárias irreverentes e que dialogam com temas contemporâneos. No ano passado, o Burger King fez um post na internet em que convocava atores que participaram de um comercial do Banco do Brasil, retirado do ar por ordem do presidente Jair Bolsonaro, para um “teste” para uma campanha da marca.
O restaurante, com sede em Miami, na Flórida, diz que removeu conservantes artificiais do Whopper em vários países europeus – incluindo França, Suécia e Espanha – e em cerca de 400 de seus 7.346 restaurantes nos Estados Unidos.
A empresa planeja remover os conservantes do lanche em todos os restaurantes este ano e disse que todos os itens alimentares – incluindo sanduíches, acompanhamentos e sobremesas – estarão livres de cores artificiais, sabores artificiais e conservantes artificiais nos Estados Unidos e em países europeus selecionados, incluindo Alemanha e Reino Unido.

Nessa mesma linha, o concorrente McDonald’s anunciou em 2018 que estava retirando cores, sabores e conservantes artificiais de sete de seus hambúrgueres.#campanha #sanduíche #burger king #mofo

FONT: https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2020/02/20/internas_economia,1123381/burger-king-apresenta-hamburguer-em-decomposicao-em-campanha-publicita.shtml

 

O que é Marketing Jurídico? Aprenda como fazer!

marketing jurídico é uma etapa importantíssima para o sucesso dos escritórios de advocacia. Com estratégias bem pensadas e executadas é possível alcançar excelentes resultados na atração e na fidelização de clientes.

Esse assunto, relativamente novo, tem ganhado cada vez mais destaque no cenário nacional. Junto da curiosidade vem uma série de dúvidas. Qual a importância do marketing jurídico para os escritórios de advocacia? Como fazer? Por onde começar? Como arranjar tempo para isso?

Para responder essas (e muitas outras) dúvidas, preparamos este conteúdo completo. Se você se interessa pelo tema e quer saber como aplicar estratégias de marketing jurídico para melhorar os resultados do seu escritório é só continuar a leitura. 😉

O que é marketing jurídico?

Marketing jurídico é o nome dado à técnica para fortalecer a imagem de advogados e bancas no meio digital sem ferir o Código de Ética e Disciplina da OAB. O método é bastante utilizado para conquistar novos clientes e destacar os diferenciais competitivos frente à concorrência.

A prática do marketing jurídico precede de planejamento e estratégia. Para que os resultados sejam mais efetivos, as ações devem estar alinhadas aos objetivos do escritório.

Por que marketing jurídico é importante?

A internet mudou a forma como fazemos negócio e essas mudanças chegaram à advocacia. O marketing jurídico é um exemplo disso. A técnica expande o alcance do escritório e permite entregar valor aos possíveis clientes antes mesmo de fechar negócio. Além desses, existem outros benefícios. Listamos alguns deles logo abaixo, olha só:

Conquistar mais e melhores negócios

O boca a boca ainda é uma prática muito comum na aquisição de clientes na advocacia, mas está longe de ser a única e talvez não seja a melhor para o seu escritório.

Implementar estratégias de marketing jurídico permite que você atinja mais pessoas e conquiste um público mais propenso a fechar negócio. Afinal, os seus possíveis clientes já vão conhecer minimamente a sua área e foco de atuação e entender como você e seu escritório se comunicam.

Acertando na estratégia, você atrai o perfil de pessoas mais adequado ao modelo de trabalho que você e seu escritório praticam. Então vale a pena investir na construção de um bom marketing jurídico. 😉

Melhoria no relacionamento com o cliente

Marketing é relacionamento! E um bom relacionamento é a maneira mais eficaz de fidelizar clientes. Colocar em prática ações de marketing jurídico aproxima a sua marca do seu público de interesse e transforma clientes em admiradores do seu trabalho.

É claro que, para atingir todo o potencial de um bom marketing jurídico, é preciso dedicar tempo e pensamento estratégico no planejamento e na execução. Mas vamos dar mais atenção a esses tópicos daqui a pouco. 🙂

Atingimento de metas e objetivos do escritório

Investir em marketing jurídico é uma forma de acelerar as metas de crescimento do escritório. A partir de um planejamento estratégico para escritórios de advocacia baseado nos objetivos gerais do negócio é possível colocar em prática ações rotineiras que aproximam você do sucesso desejado.

Quanto maior for o alinhamento dos objetivos de negócio e do marketing jurídico, mais possível eles se tornam de serem alcançados.

Competitividade no mercado

Um bom atestado de sucesso da aplicação de marketing jurídico é quando o seu público prefere confiar no seu trabalho do que se arriscar na hora de contratar um advogado.

Quanto mais você trabalha estrategicamente a sua imagem e a do seu escritório, melhor é a sua reputação entre seus clientes e concorrentes.

Como fazer marketing jurídico e por onde começar?

A teoria é muito importante, mas é com a prática que os resultados acontecem, certo? 😉 Então, vamos conhecer algumas dicas para começar o seu marketing jurídico.

Fixação de metas

Antes de partir para a ação, é fundamental reservar um momento para traçar os objetivos do seu marketing jurídico. Que resultados você quer atingir e em quanto tempo? Para mapear esses números, se baseie nas metas financeiras e de crescimento do escritório.

Diluir as metas anuais em ciclos menores pode ajudar no acompanhamento e no engajamento da equipe. Conquistar 16 novos clientes por mês parece bem mais possível do que fechar 200 novos negócios em um ano, certo? 🙂

Definição de público alvo

Quanto mais informações você souber sobre o seu público-alvo, mais fácil vai ser definir a estratégia ideal para alcançá-lo. Comece analisando as informações dos seus clientes atuais e busque por padrões.

Qual o tipo de emprego eles possuem? Quais atividade eles fazem depois do trabalho e aos fins de semana? Seus clientes se comunicam mais por ligações ou mensagens no Whatsapp? Qual o estado civil deles? Eles possuem filhos? Quantos e de qual idade? Eles usam computador com frequência? Como eles consomem notícias e informações?

Responder essas perguntas vai ajudar você a traçar o perfil das pessoas mais propensas a fechar negócio com o seu escritório. Esses dados vão ser muito úteis para escolher como, onde e quando aplicar o marketing jurídico. 😉

Escolha de canais

Site, blog, perfil em todas as redes sociais e tempo para advogar e atender com qualidade. Esse é o sonho, né? Mas a realidade é que nem todos os canais disponíveis vão atrair os seus clientes e o seu tempo deve ser ocupado com sabedoria. Por isso, analise o seu público e escolha os canais que eles mais utilizam.

Mapeamento de ações

Você entende seus objetivos, conhece o seu público e sabe em quais canais vai atuar. Agora, é preciso destacar as atividades sazonais e rotineiras, definir responsabilidades e fixar os prazos para a execução das tarefas. Para o marketing jurídico, constância importa. Leve isso em consideração na hora de fazer o seu planejamento. 😉

Dicas de marketing jurídico: as principais estratégias

Com as informações acima, você certamente vai conseguir traçar um plano básico para o seu marketing jurídico. Mas nós temos certeza que você quer ir além do óbvio e extrair o máximo de benefícios da sua prática diária, certo? Além de concordar com você e desejar que você alcance os seus objetivos, vamos compartilhar algumas dicas de marketing jurídico para aperfeiçoar a sua estratégia. Olha só:

Delimite sua área de atuação

O seu negócio precisa ter um foco. Caso contrário, a sua estratégia vai ser a sorte. E, bom, contar com a sorte não parece muito estratégico, não é mesmo? O primeiro passo para estabelecer o foco do seu marketing jurídico é escolher uma região de atuação. O segundo é comunicá-la em seus canais.

Se a atuação do seu escritório possui uma limitação geográfica, é importante delimitar também a região dos clientes que você deseja atender. Dessa forma é mais fácil saber como atraí-los, entender o comportamento deles e atender ao que eles precisam.

Direcione o marketing jurídico à principal atividade

O direito possui várias ramificações e áreas de especialização. Se você começou atendendo várias áreas para criar a sua carteira de clientes, considere repensar a sua divulgação. Se você tem interesse em segmentar sua atuação, busque abordar temas relativos à área que você quer desenvolver o seu negócio. Não fique bom no que você não quer continuar fazendo.

Foque os seus esforços de estudo e marketing jurídico no seu carro-chefe. Essa estratégia certamente vai ser muito eficaz para atrair os clientes que você deseja atender. E se você quer se posicionar como full service, trabalhe a imagem do seu escritório para que o seu cliente perceba a capacidade da sua equipe em resolver diferentes tipos de problemas. Trabalhe conteúdos de qualidade para cada uma das frentes!

 

Font: https://www.aurum.com.br/blog/marketing-juridico/

Marketing para restaurantes: 7 práticas que você deve considerar para alcançar resultados incríveis

Se dermos uma olhada em alguns estudos de casos de quem investiu em marketing para restaurantes, vamos ver que a maioria alcançou o sucesso porque não ficou parado no tempo esperando os clientes baterem à porta. Além do mais, foi-se a época em que ter o nome nas páginas amarelas de um catálogo telefônico era […]

Se dermos uma olhada em alguns estudos de casos de quem investiu em marketing para restaurantes, vamos ver que a maioria alcançou o sucesso porque não ficou parado no tempo esperando os clientes baterem à porta.

Além do mais, foi-se a época em que ter o nome nas páginas amarelas de um catálogo telefônico era suficiente para que o público te encontrasse. Hoje, basta digitar algumas palavras-chave no Google e lá estarão milhares de resultados com nomes de restaurantes das mais diversas especialidades.

Responda agora: se um consumidor fizer uma pesquisa na internet em busca de um restaurante, o seu estará lá? Ou melhor: você estaria na 1ª página? E considerando o imenso número de concorrentes, o que te distinguiria dos demais?

Há muito que pensar, não é mesmo? Contudo, se não quiser entregar aos seus concorrentes todos os clientes de mão beijada, comece a repensar a forma como está fazendo o marketing do seu restaurante — talvez seja hora de buscar novas estratégias para promovê-lo antes que seja tarde demais.

Mas, a partir de agora, não se preocupe. Estamos aqui para mostrar algumas práticas de marketing que devem ser consideradas para fomentar o seu negócio ainda mais. Pronto para conhecê-las?

1. Crie um diferencial para o seu restaurante

O mercado está cheio das mesmas coisas. Para sobreviver à concorrência, não basta ser apenas bom, é preciso ser diferente e único naquilo que faz.

O seu restaurante possui algum diferencial? Abrange alguma característica que o torna melhor que os outros?

Saiba que um diferencial inovador é o que vai torná-lo uma referência junto aos seus clientes e colocá-lo a frente dos seus concorrentes.

Esse diferencial pode vir a partir das várias estratégias de marketing aliadas ao uso das novas tecnologias disponíveis no mercado, como:

  • um aplicativo próprio para reservas, pedidos ou pagamentos on-line via mobile;
  • ou um cardápio eletrônico com design que destaque a sua comida e faça os seus clientes salivarem só de olharem para ele.

2. Invista no marketing de indicação

O marketing de indicação ou marketing de recomendação pode ser uma das melhores estratégias para ajudar a fortalecer a sua marca e aumentar as vendas do seu restaurante.

É preciso saber desenvolver um bom programa de marketing de indicação para incentivar as pessoas à ação. Somente clientes satisfeitos podem se tornar defensores da sua marca e ajudar a divulgá-la no seu meio social.

O marketing de indicação parte do princípio de que as pessoas não podem ser compradas, mas sim recompensadas com as melhores experiências que garantam a sua satisfação.

Veja algumas dicas para tornar seu marketing de indicação mais eficiente:

  • mostre domínio em sua área de atuação;
  • conceda promoções, brindes ou descontos para os seus melhores clientes;
  • invista em festivais e eventos gastronômicos;
  • incentive os seus clientes a divulgarem o seu restaurante nas suas redes sociais.

3. Foque na experiência do consumidor

Pegando o gancho do marketing de indicação, não podemos deixar de focar na experiência do consumidor, pois ela pode ser o diferencial para cativar os seus clientes.

Investir em estratégias de marketing que vá de encontro à satisfação do cliente, superando sempre as suas expectativas, pode proporcionar a ele uma experiência tão positiva com a sua marca que fará com que ele se lembre sempre dela, seja para satisfazer uma necessidade própria ou para indicá-la para um amigo.

A experiência do consumidor foca muito nossos 5 sentidos, e no caso de restaurantes isso é ótimo, não é mesmo?

Despertar o prazer ao degustar um prato especial, ao ouvir uma música suave, ao tocar no tecido macio da mesa, ao olhar um ambiente limpo e confortável — tudo isso pode surpreender o seu cliente e proporcioná-lo experiências inesquecíveis.

Além disso, uma boa experiência é o que torna o marketing boca a boca mais eficiente e ajuda a fidelizar clientes. Pode apostar!

4. Use a geolocalização para segmentar clientes

Lembra-se da frase “quem não é visto não é lembrado”? Então, se o seu restaurante não estiver cadastrado em algum aplicativo que possa facilitar a sua localização, dificilmente conseguirá ser encontrado por um usuário.

A geolocalização pode potencializar o seu marketing de indicação, pois você pode incentivar os seus usuários a falarem bem do seu restaurante e da sua comida, conquistando, assim, novos clientes.

Hoje, as pessoas utilizam a internet para quase tudo, inclusive para localizar os melhores restaurantes especializados em gastronomia diferenciada.

Mas o que você talvez não saiba é que é possível aproveitar o IP ou GPS dos usuários para entender melhor os seus perfis de consumo — e, assim, acompanhá-los e segmentá-los mais facilmente.

Essa estratégia é chamada de geomarketing, e é muito útil para que você possa localizar o seu público-alvo em qualquer lugar que ele esteja.

5. Invista em um site funcional

Responda estas 3 perguntas básicas:

  • os seus clientes ou outros usuários conseguem encontrar o seu restaurante online?
  • o seu site está bem otimizado para facilitar a navegabilidade dos usuários?
  • você tem um blog com conteúdos relevantes que possam atrair mais clientes?

Se não puder responder “sim” para as perguntas acima, está na hora de repensar a forma de fazer marketing para o seu restaurante.

Atualmente, sem investir em estratégias de marketing online, o seu restaurante não passará de um simples negócio sem futuro e sem expectativa de crescimento.

Procure construir um site funcional, convidativo e que atenda às necessidades dos seus usuários.

6. Construa uma boa lista de e-mails

Aumentar o seu banco de dados de e-mails é uma boa alternativa para fazer e-mail marketing. A eficiência dessa estratégia de marketing está mais do que consolidada no meio online.

Você pode aproveitar a sua lista para manter os seus clientes atualizados sobre as novidades do restaurante, incentivar compartilhamento, enviar descontos, divulgar clubes de benefícios e compras coletivas, além de uma infinidade de coisas interessantes sobre o seu restaurante.

7. Reforce o seu marketing de relacionamento

Sabemos que podemos atrair um grande número de clientes com as dicas anteriores, mas será que é possível conquistar muitos evangelizadores para a sua marca apenas com elas? Afinal, o importante não é só conquistar mas também fidelizar.

Se um cliente tem uma relação boa com seu restaurante, ele pode influenciar a sua rede de contatos de forma positiva, indicando mais pessoas para conhecê-lo.

Veja algumas dicas de marketing de relacionamento bem interessantes para você utilizar no seu restaurante e aumentar o engajamento com os seus clientes:

  • desenvolva um programa de fidelidade;
  • foque no atendimento ao cliente;
  • segmente os seus clientes e realize campanhas personalizadas;
  • invista em estratégias contínuas de marketing;
  • monitore os resultados das campanhas;
  • eleja um canal para se comunicar melhor com os seus clientes.

Deixamos para o final um segredo muito importante: você e os seus colaboradores são elementos cruciais desse quebra-cabeça todo.

Qualquer tipo de marketing — seja marketing para restaurantes ou para outros tipos de negócios — só será eficiente se houver sinergia, engajamento e cooperação por parte de todos os envolvidos no processo. Caso contrário, nenhuma estratégia será frutífera.

Já que estamos falando sobre boas práticas de marketing, que tal ler o nosso guia completo de marketing digital para PMEs?

Font: https://rockcontent.com/blog/marketing-para-restaurantes/

× Como posso te ajudar?
Layout Agência de Marketing São Paulo