Google ADS

LGPD: A Lei de Proteção de Dados no Marketing Digital

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) visa regulamentar o tratamento de dados de clientes pelas empresas privadas e órgãos públicos. O principal objetivo dessa lei é garantir a proteção dos dados pessoais e a privacidade dos brasileiros.

Ela foi sancionada em agosto de 2018 pelo então presidente do Brasil, Michel Temer, e entrará em vigor em agosto de 2020. Mas as empresas já precisam começar a se adequar a ela para evitar problemas no futuro. A punição pelo descumprimento da lei pode chegar em até R$ 50 milhões!

 Quem coleta, usa, trata e armazena dados pessoais precisa estar de olho nos requisitos da lei. Veja abaixo os principais tópicos da lei e descubra como ela vai afetar suas estratégias de marketing digital!

O objetivo desse artigo é informar de maneira descomplicada alguns requisitos da LGPD (principalmente no tocante do uso de dados no marketing digital). O ideal é que sua empresa entre em contato com uma assessoria jurídica para tomar medidas importantes adequadas a lei.

O que é a LGPD?

De maneira geral, a Lei 13.709, ou Lei Geral de Proteção de Dados, tem o objetivo de proteger os direitos de liberdade e privacidade das pessoas. Para isso, estabelece regras detalhadas para o tratamento de dados pessoais, seja no meio digital ou fora dele.

Assim, qualquer empresa (pública ou privada) que incluir informações de clientes (mesmo básicas como e-mail) precisa estar adequada a lei até agosto de 2020 – quando começa a vigorar.

A lei vê como dado pessoal qualquer informação que possa identificar uma pessoa física a partir de dados coletados. Ainda há uma nova categoria criada pela lei, a de “dados pessoais sensíveis”, em que as restrições são ainda mais rigorosas, para atender o princípio da não-discriminação!

Os dados sensíveis são aqueles sobre origem racial ou étnica; religião; opinião política; filiação a sindicato ou organizações religiosas; filosófico ou político; saúde e vida sexual; e genético e biométrico quando vinculado a uma pessoa física.

O que serviu de base para a Lei Geral de Proteção de Dados brasileira foi a GDPR (sigla em inglês para Regulamento Geral de Proteção de Dados) da União Europeia, lei pioneira que entrou em vigor em maio de 2018.

O escândalo envolvendo a Cambridge Analytica e o Facebook com o vazamento de dados pessoais de mais de 50 milhões de usuários também fomentou a preocupação e discussão sobre a proteção de dados e privacidade das pessoas.

O que Muda com a Lei Geral de Proteção de Dados?

Na prática são duas as grandes mudanças provocadas pela LGPD:

Consentimento do titular dos dados

Com a lei, os dados só poderão ser coletados, gerenciados e armazenados com a manifestação livre, informada e inequívoca do titular dos dados (ou seja, a pessoa a quem esses dados se referem), autorizando o tratamento dessas informações.

O usuário ainda tem o direito de acessar e corrigir dados incompletos. Também pode remover suas informações pessoais da base da empresa quando quiser (por meio de requisição expressa).

Ele também pode solicitar que os dados sejam anonimizados (sem que esses possam ser associados a um indivíduo). Ou bloqueados temporariamente para uso em qualquer operação.

Interesse legítimo do coletor de dados

O segundo ponto é que é preciso ficar clara a intenção do coletor de dados. O cidadão tem o direito de saber o que será feito com seus dados e para qual finalidade será usado. Ele também tem o direito de saber com quais empresas o coletor dos dados vai compartilhar suas informações.

Quais os Cuidados que as Empresas Precisam ter?

Para cumprir a nova legislação, as empresas que fazem o tratamento de dados pessoais deverão tomar medidas como:

1 – Implementar políticas corporativas adequadas à lei;

2 – Contratar recursos de tecnologia da informação;

3 – Treinar a equipe para respeitar os direitos dos titulares dos dados, conforme a lei para evitar infrações.

Quem Vai Fiscalizar o Cumprimento da Lei?

Será criado o órgão fiscalizador Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), que estará vinculado à Presidência da República. Mas ao final de dois anos de atuação, a ANPD poderá se tornar uma autarquia. No último dia 08 de julho de 2019, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei estabelecendo a ANPD.

A ANPD irá zelar pela proteção de dados e privacidade, sendo responsável por aplicar sanções em caso de infrações e tratamento de dados de maneira irregular. As sanções vão desde advertência até multas que podem chegar a 2% do faturamento da empresa, limitada a R$ 50 milhões por infração!

Como a LGPD vai Afetar as Estratégias de Marketing?

Toda empresa que trabalha com marketing digital, especialmente inbound marketing, faz o gerenciamento de dados para aplicar em suas estratégias.

Afinal, os dados são valiosos para compreender e traçar o perfil do público de uma marca. Assim é possível saber em qual etapa da jornada de compra o consumidor está para conduzi-lo até o fechamento do negócio.

Geração de Leads

Como foi visto, a geração de leads (possíveis clientes) deverá passar por mudanças. As empresas que costumam acumular dados sem antes mesmo saber o que fazer com isso precisarão se adequar. Por exemplo, será necessário definir no planejamento das estratégias quais dados são essenciais para criar a segmentação de público de uma marca.

Conforme a legislação, o consentimento também precisa ser explícito. Assim, muitas empresas terão que dar adeus a algumas práticas. Como, por exemplo, o checkbox (caixa com campos para seleção de informações) que não poderá estar com o campo preenchido automaticamente.

Política de Privacidade

Para coletar os dados, será preciso ter uma política de privacidade compreensível ao usuário. Assim, o conteúdo deverá ser simples e direto para que o usuário entenda. Também será necessário ter um campo no qual a pessoa poderá manifestar seu consentimento.

Marketing de Conteúdo

A tendência é de que uma das apostas será a oferta de conteúdos ainda mais atrativos para convencer o usuário a consentir a coleta dos dados.

E-mail Marketing

As listas de e-mails deverão ser atualizadas. Será preciso ter a certeza de que todos os contatos da sua base automatizada deram o consentimento para estar lá!

Você deve ter percebido que a Lei Geral de Proteção de Dados terá um impacto na sociedade como poucas leis antes tiveram. Por isso, é preciso iniciar desde já a implementação de um plano de ação na cultura corporativa. Afinal, as mudanças mais profundas exigem tempo e atenção!

A LAYOUT AGÊNCIA é uma agência de marketing digital comprometida com seus clientes. Quer descobrir as melhores soluções para sua empresa se destacar na avalanche de informações encontrada na internet? Entre em contato:

Como Aparecer no Google

Como aparecer no Google?

Aparecer no Google é o objetivo de muitos negócios na internet. Para isso é fundamental uma estratégia que garanta boa performance nos resultados de buscas. A otimização para mecanismos de pesquisa, ou SEO, é perfeito para isso.

Quando você encontra alguém que trabalha com tecnologia, a sua maior dúvida é sobre como aparecer no Google? Muitos acreditam que é essa resposta vale um milhão, mas na verdade basta seguir alguns passos para promover o seu negócio na internet. Neste post vamos detalhar os principais tópicos que você precisa considerar para alcançar bons resultados de forma orgânica (sem pagar nada por isso).

Entenda os critérios usados pelo Google

Mas antes de mais nada, é importante entender como o Google define quais sites serão exibidos primeiro. Quando alguém faz uma pesquisa, o algoritmo é acionado e rastreia bilhões de páginas em busca da resposta. Caso o seu site não apareça nos resultados, significa que ele ainda não atende a um ou mais requisitos do algoritmo. Mas fique tranquilo que isso é fácil de resolver. Veja alguns dos motivos que podem impedir seu site de aparecer no Google:

  • é um site novo e o conteúdo ainda não foi rastreado pelo algoritmo;
  • o site não se conecta com outros sites da web;
  • o design do seu site dificulta o rastreamento feito pelo Google;
  • o algoritmo encontra erros ao tentar rastrear o seu site.

Quando você pede uma recomendação para alguém, a pessoa procura indicar serviços ou produtos que promoveram boas experiências, certo? O Google segue o mesmo princípio, ele procura apontar os melhores resultados para cada busca que é feita, assim ele ganha a nossa confiança. Partindo dessa premissa, se você está em busca de respostas sobre como aparecer no Google, a primeira delas é causando uma boa impressão para o algoritmo. Para então, ele recomendar seu site aos usuários. Para isso acontecer é fundamental:

  • oferecer conteúdo de alta qualidade
  • funcionar perfeitamente em vários tamanhos de tela
  • promover uma experiência segura com HTTPs
  • cadastrar sua empresa no Google Meu Negócio

5 passos sobre como aparecer no Google

Uma dica essencial para quem busca maneiras de como aparecer no Google é dar atenção ao SEO. Dependendo do tamanho do seu site e do volume de conteúdo vale a pena buscar a consultoria de um especialista em SEO. Este profissional poderá analisar toda a estrutura e o conteúdo do seu site, uso de palavras-chave, velocidade do site, entre outros requisitos.

Mas, se você ainda não criou um site para o seu negócio e não sabe por onde começar, pode recorrer a uma ferramenta como o Criador de Sites, ideal para quem não tem conhecimento técnico e não quer investir muito. Além de ser uma plataforma amigável e fácil de usar, ela leva em consideração aspectos de SEO, como títulos, descrição, palavras-chave e outros fatores que falaremos a seguir.

1. Indique páginas que não devem ser rastreadas

Você pode indicar ao Google páginas internas que talvez não sejam interessantes exibir nos resultados de buscas, como informações confidenciais. Essa é uma prática recomendada para mostrar ao algoritmo que o seu site tem páginas que deseja que não sejam encontradas. Um exemplo prático é sinalizar as páginas de resultados de pesquisa interna, com isso você demonstra que valoriza a experiência do usuário. Afinal, ninguém gosta de pesquisar algo e não encontrar o que busca.

2. Nomeie adequadamente as páginas do seu site

O rastreamento de sites é feito pelo Googlebot e a ideia é que ele tenha a mesma experiência que qualquer outra pessoa. Portanto, quando esse robô analisa o seu site e não encontra as informações que busca, ele entende que o usuário também terá dificuldade e por isso não exibe o seu site no resultado de uma pesquisa. Para evitar que isso aconteça, nomeie as páginas e seções do seu site de forma clara, objetiva e precisa. Inclusive, vale fazer testes para entender como é a experiência do usuário no seu site e reunir insights do que pode ser melhorado.

3. Crie resumos sobre o conteúdo da página

Talvez você nunca tenha ouvido falar em snippet, metatag ou “description”, mas certamente você já conhece tudo isso na prática. Quando fizer uma pesquisa no Google perceba que os resultados sempre são exibidos com um título, um link e uma descrição. Isso é fundamental para promover um negócio no Google, portanto, as páginas do seu site ou o conteúdo precisam ter uma breve descrição, uma espécie de resumo que descreve exatamente o que tem naquela página. Assim fica mais fácil de o algoritmo identificar o “match” entre quem fez a pesquisa e o seu site.

4. Apresente o conteúdo de forma hierárquica

Imagine que você está vendendo um produto. Para conquistar o cliente você certamente irá destacar as principais funcionalidades e diferenciais, falar sobre valores, formas de pagamento, seguros ou garantias, etc. Mesmo sem perceber você está estruturando as informações e destacando o que é mais importante. Na internet as informações também devem seguir essa lógica. Por isso, é importante estruturar o conteúdo do seu site. A recomendação é usar tags de cabeçalho para ajudar o usuário e o algoritmo a compreenderem melhor as informações. Porém, evite: cabeçalhos muito longos, desnecessários e excessivos.

5. Use links internos e externos

Outra dica muito importante para quem busca respostas sobre como aparecer no Google é o uso de links internos e externos. Eles são responsáveis por favorecer e complementar a experiência do usuário, por isso são muito bem-vistos pelo Google. Por outro lado, também é preciso ter muito cuidado. Jamais use links que não levarão o usuário a lugar algum.
Sabe quando você abre uma gaveta para pegar algum objeto, não encontra o que busca e fica meio perdido? É exatamente assim que o algoritmo (e os visitantes do seu site) ficam quando são direcionados para páginas fora do ar, com erros ou de algum assunto que não é correspondente.

Agora que você já sabe esses passos básicos sobre como aparecer no Google é hora de verificar se o site do seu negócio atende aos requisitos que citamos. Se tiver alguma dúvida deixe nos comentários que poderemos usá-la como referência para a produção de outros conteúdos aqui para blog.

Aproveite, também, para se aprofundar um pouco mais sobre como aparecer no Google, com essas Dicas de SEO.

 

Font: https://www.hostgator.com.br/blog/como-aparecer-no-google/

Marketing para restaurantes: 7 práticas que você deve considerar para alcançar resultados incríveis

Se dermos uma olhada em alguns estudos de casos de quem investiu em marketing para restaurantes, vamos ver que a maioria alcançou o sucesso porque não ficou parado no tempo esperando os clientes baterem à porta. Além do mais, foi-se a época em que ter o nome nas páginas amarelas de um catálogo telefônico era […]

Se dermos uma olhada em alguns estudos de casos de quem investiu em marketing para restaurantes, vamos ver que a maioria alcançou o sucesso porque não ficou parado no tempo esperando os clientes baterem à porta.

Além do mais, foi-se a época em que ter o nome nas páginas amarelas de um catálogo telefônico era suficiente para que o público te encontrasse. Hoje, basta digitar algumas palavras-chave no Google e lá estarão milhares de resultados com nomes de restaurantes das mais diversas especialidades.

Responda agora: se um consumidor fizer uma pesquisa na internet em busca de um restaurante, o seu estará lá? Ou melhor: você estaria na 1ª página? E considerando o imenso número de concorrentes, o que te distinguiria dos demais?

Há muito que pensar, não é mesmo? Contudo, se não quiser entregar aos seus concorrentes todos os clientes de mão beijada, comece a repensar a forma como está fazendo o marketing do seu restaurante — talvez seja hora de buscar novas estratégias para promovê-lo antes que seja tarde demais.

Mas, a partir de agora, não se preocupe. Estamos aqui para mostrar algumas práticas de marketing que devem ser consideradas para fomentar o seu negócio ainda mais. Pronto para conhecê-las?

1. Crie um diferencial para o seu restaurante

O mercado está cheio das mesmas coisas. Para sobreviver à concorrência, não basta ser apenas bom, é preciso ser diferente e único naquilo que faz.

O seu restaurante possui algum diferencial? Abrange alguma característica que o torna melhor que os outros?

Saiba que um diferencial inovador é o que vai torná-lo uma referência junto aos seus clientes e colocá-lo a frente dos seus concorrentes.

Esse diferencial pode vir a partir das várias estratégias de marketing aliadas ao uso das novas tecnologias disponíveis no mercado, como:

  • um aplicativo próprio para reservas, pedidos ou pagamentos on-line via mobile;
  • ou um cardápio eletrônico com design que destaque a sua comida e faça os seus clientes salivarem só de olharem para ele.

2. Invista no marketing de indicação

O marketing de indicação ou marketing de recomendação pode ser uma das melhores estratégias para ajudar a fortalecer a sua marca e aumentar as vendas do seu restaurante.

É preciso saber desenvolver um bom programa de marketing de indicação para incentivar as pessoas à ação. Somente clientes satisfeitos podem se tornar defensores da sua marca e ajudar a divulgá-la no seu meio social.

O marketing de indicação parte do princípio de que as pessoas não podem ser compradas, mas sim recompensadas com as melhores experiências que garantam a sua satisfação.

Veja algumas dicas para tornar seu marketing de indicação mais eficiente:

  • mostre domínio em sua área de atuação;
  • conceda promoções, brindes ou descontos para os seus melhores clientes;
  • invista em festivais e eventos gastronômicos;
  • incentive os seus clientes a divulgarem o seu restaurante nas suas redes sociais.

3. Foque na experiência do consumidor

Pegando o gancho do marketing de indicação, não podemos deixar de focar na experiência do consumidor, pois ela pode ser o diferencial para cativar os seus clientes.

Investir em estratégias de marketing que vá de encontro à satisfação do cliente, superando sempre as suas expectativas, pode proporcionar a ele uma experiência tão positiva com a sua marca que fará com que ele se lembre sempre dela, seja para satisfazer uma necessidade própria ou para indicá-la para um amigo.

A experiência do consumidor foca muito nossos 5 sentidos, e no caso de restaurantes isso é ótimo, não é mesmo?

Despertar o prazer ao degustar um prato especial, ao ouvir uma música suave, ao tocar no tecido macio da mesa, ao olhar um ambiente limpo e confortável — tudo isso pode surpreender o seu cliente e proporcioná-lo experiências inesquecíveis.

Além disso, uma boa experiência é o que torna o marketing boca a boca mais eficiente e ajuda a fidelizar clientes. Pode apostar!

4. Use a geolocalização para segmentar clientes

Lembra-se da frase “quem não é visto não é lembrado”? Então, se o seu restaurante não estiver cadastrado em algum aplicativo que possa facilitar a sua localização, dificilmente conseguirá ser encontrado por um usuário.

A geolocalização pode potencializar o seu marketing de indicação, pois você pode incentivar os seus usuários a falarem bem do seu restaurante e da sua comida, conquistando, assim, novos clientes.

Hoje, as pessoas utilizam a internet para quase tudo, inclusive para localizar os melhores restaurantes especializados em gastronomia diferenciada.

Mas o que você talvez não saiba é que é possível aproveitar o IP ou GPS dos usuários para entender melhor os seus perfis de consumo — e, assim, acompanhá-los e segmentá-los mais facilmente.

Essa estratégia é chamada de geomarketing, e é muito útil para que você possa localizar o seu público-alvo em qualquer lugar que ele esteja.

5. Invista em um site funcional

Responda estas 3 perguntas básicas:

  • os seus clientes ou outros usuários conseguem encontrar o seu restaurante online?
  • o seu site está bem otimizado para facilitar a navegabilidade dos usuários?
  • você tem um blog com conteúdos relevantes que possam atrair mais clientes?

Se não puder responder “sim” para as perguntas acima, está na hora de repensar a forma de fazer marketing para o seu restaurante.

Atualmente, sem investir em estratégias de marketing online, o seu restaurante não passará de um simples negócio sem futuro e sem expectativa de crescimento.

Procure construir um site funcional, convidativo e que atenda às necessidades dos seus usuários.

6. Construa uma boa lista de e-mails

Aumentar o seu banco de dados de e-mails é uma boa alternativa para fazer e-mail marketing. A eficiência dessa estratégia de marketing está mais do que consolidada no meio online.

Você pode aproveitar a sua lista para manter os seus clientes atualizados sobre as novidades do restaurante, incentivar compartilhamento, enviar descontos, divulgar clubes de benefícios e compras coletivas, além de uma infinidade de coisas interessantes sobre o seu restaurante.

7. Reforce o seu marketing de relacionamento

Sabemos que podemos atrair um grande número de clientes com as dicas anteriores, mas será que é possível conquistar muitos evangelizadores para a sua marca apenas com elas? Afinal, o importante não é só conquistar mas também fidelizar.

Se um cliente tem uma relação boa com seu restaurante, ele pode influenciar a sua rede de contatos de forma positiva, indicando mais pessoas para conhecê-lo.

Veja algumas dicas de marketing de relacionamento bem interessantes para você utilizar no seu restaurante e aumentar o engajamento com os seus clientes:

  • desenvolva um programa de fidelidade;
  • foque no atendimento ao cliente;
  • segmente os seus clientes e realize campanhas personalizadas;
  • invista em estratégias contínuas de marketing;
  • monitore os resultados das campanhas;
  • eleja um canal para se comunicar melhor com os seus clientes.

Deixamos para o final um segredo muito importante: você e os seus colaboradores são elementos cruciais desse quebra-cabeça todo.

Qualquer tipo de marketing — seja marketing para restaurantes ou para outros tipos de negócios — só será eficiente se houver sinergia, engajamento e cooperação por parte de todos os envolvidos no processo. Caso contrário, nenhuma estratégia será frutífera.

Já que estamos falando sobre boas práticas de marketing, que tal ler o nosso guia completo de marketing digital para PMEs?

Font: https://rockcontent.com/blog/marketing-para-restaurantes/

Tendências do Marketing Digital em 2020

O próximo ano promete muito em termos de marketing online e as tendências do marketing digital em 2020 já podem ser vislumbradas claramente.

marketing digital vem conquistando cada vez mais espaço no mundo moderno e seus impactos sobre a formas das marcas se relacionarem com seu público-alvo também.

Por isso, é fundamental que estejamos de olho neste ambiente em constante mudança, para podermos identificar novas tendências, mudanças de comportamento e o surgimento de novas tecnologias.

Justamente por isso, publicamos aqui uma análise das principais tendências do marketing digital em 2020, para que empresas, estudantes e profissionais de marketing online possam ter uma referência e se prepararem para estas mudanças.

As principais tendências do marketing digital em 2020

Com base em informações recolhidas nos principais sites de referência em marketing digital do mundo, palestras e seminários dos quais nossa equipe teve oportunidade de participar aqui no Brasil e no exterior durante este ano, elaboramos a lista que apresentamos abaixo, com algumas das principais tendências do marketing digital no Brasil em 2020.

1 – Empresas buscando soluções próprias em marketing digital

Uma das tendências do marketing digital em 2020 que já estamos verificando nos últimos meses é uma procura cada vez maior das empresas, pelo desenvolvimento de suas próprias estruturas de marketing digital.

Pequenas, médias e grandes empresas estão cada vez mais interessadas em assumirem o controle de suas próprias ações de marketing online, reduzindo os custos de divulgação, principalmente em um momento de orçamentos apertados, como o que estamos passando.

A demanda pelos nossos cursos de marketing digital por parte de empresas buscando qualificar seus funcionários, cresceu de forma significativa no segundo semestre. O crescimento no volume de consultas para cursos In Company reforça esta nossa impressão.

Com as ferramentas adequadas e pessoal capacitado, as empresas buscam desenvolver seu próprio marketing digital, reduzindo assim o custo que teriam com a terceirização deste serviço e além disso, criando uma cultura de marketing online própria.

2 – SEO ganha cada vez mais destaque nas estratégias

Outra das tendências do marketing digital em 2020 é a valorização ainda maior do trabalho de SEO – Otimização de Sites para Ferramentas de Busca, responsável pela exposição orgânica de uma marca nas páginas de respostas dos grandes buscadores como o Google e Bing.

Em tempos de custos de mídia crescente, a exposição orgânica ganha cada vez mais destaque entre as estratégias de marketing digital, pois além de redução de custos com mídias pagas, o tráfego de busca orgânica é extremamente qualificado.

As técnicas de SEO vêm se aprimorando rapidamente, na medida em que as atualizações dos algoritmos do Google se tornam cada vez mais frequentes, buscando se adaptarem a novos hábitos dos consumidores e novas tecnologias que vão surgindo a cada dia.

Outra tendência para 2020 é o uso cada vez maior de ferramentas de SEO sofisticadas, como a SemRush, para ajudar no processo de pesquisa de palavras-chave mais relevantes e monitoramento de posições, já que a quantidade de variáveis que determinam o posicionamento de um site nas páginas de respostas dos grandes buscadores são cada vez maiores.

3 – Crescimento do Google Meu Negócio

Outra das tendências do marketing digital em 2020 que não podemos deixar de fora de nossa lista, será um crescimento ainda maior do Google Meu Negócio no Brasil, um movimento que já verificamos em 2019 e que deve prosseguir em 2020.

Google Meu Negócio é uma ferramenta gratuita do Google para divulgação de pequenos e médios negócios, que vem se tornando um poderoso aliado na divulgação de negócios locais, já que garante uma ótima exposição nas páginas de respostas do Google, a custo zero.

A ferramenta vem recebendo novos recursos quase que mensalmente e estas funcionalidade vêm atraindo cada vez mais empresas, um movimento que acreditamos que vai se intensificar em 2020.

Com a adesão de novas empresas virá também um acirramento na competição pelas posições de destaque nas páginas de respostas do Google e Google Maps, o que obrigará as empresas a se aperfeiçoares nas técnicas de otimização do Google Meu Negócio.

4 – Aumento significativo das pesquisas por voz

Na área do marketing de busca, uma das tendências do marketing digital em 2020 que vale a pena destacar é o aumento pelas pesquisas feitas por voz, seja na própria plataforma de busca do Google ou em aplicativos como Google Assistente, Cortana e Siri.

De acordo com uma pesquisa realizada pela ComScore, em 2020, nada mais nada menos que 50% das pesquisas serão feitas por voz, o que impacta bastante a forma como as marcas devem trabalhar seu processo de otimização para ferramentas de busca.

Aqui no Brasil, devemos sofrer um impacto maior nesta área, já que os dois principais assistentes digitais, o Google Home e Alexa passaram a aceitar a língua portuguesas em suas pesquisas, antes restritas ao inglês.

As buscas por voz têm uma estrutura semântica bem diferente das pesquisas digitadas em desktops e smartphones. Por isso é necessário adaptar a sua estratégia de SEO para este tipo de pesquisa, para não perder este tráfego da internet.

5 – Avanços no uso de aplicativos de mensagens privadas

Uma das tendências do marketing digital em 2020 que deve promover uma mudança nos hábitos de consumo é o uso cada vez maior de aplicativos de mensagens privadas como WhatsAppViber e WeChat.

Muitas empresas já estão analisando como utilizar estes aplicativos em suas estratégias de Marketing digital, na medida em que eles ficam cada vez mais populares, como o WhatsApp aqui no Brasil.

Muitas marcas, ao invés de utilizarem mensagens de e-mail, estão adotando o uso de aplicativos particulares e de grupos de mensagens particulares. Mais ainda, já estão começando a fechar negócios através destes aplicativos.

Em breve, os clientes poderão pagar pelos produtos diretamente através de aplicativos de mensagens. Enviar e receber dinheiro será muito mais fácil e seguro.

Os usuários do WeChat, Venmo e PayPal já estão adquirindo o hábito de usar esses tipos de aplicativos para transferir dinheiro, e o WhatsApp anunciou para breve o lançamento do WhatsApp Payment aqui no Brasil.

6 – Uso ainda maior de influenciadores digitais

Os influenciadores digitais conquistaram seu espaço como elementos de divulgação e promoção das marcas, e uma das tendências do marketing digital em 2020 na área de redes sociais, é que se torne cada vez maior o uso dos digital influenceres nas campanhas online.

As pesquisas comprovam que as pessoas levam muito mais em consideração as recomendações de produtos e serviços de uma pessoa do que as feitas através de um anúncio ou press releases. É justamente aí que os influenciadores digitais entram.

Este é um mercado que cresce aceleradamente no Brasil e no mundo, ao mesmo tempo em que se torna cada vez mais profissionalizado. A popularidade nas principais redes sociais no Brasil, hoje em dia é obtida através de muita técnica e investimento.

O marketing de influência não deve ficar restrito aos perfis com milhares de seguidores nas redes sociais. Uma das tendências em 2020 é de que os micro influenciadores, aqueles que têm um número menor de seguidores, mas são bastante relevantes em um nicho de mercado específico.

7 – Carreira em alta e exigindo cada vez mais capacitação

Para os profissionais de marketing digital, o ano de 2020 promete ser mais um ano de grandes oportunidades e muito trabalho, principalmente se houver, e ao que tudo indica haverá, uma boa recuperação da economia.

carreira em marketing digital nunca esteve tão valorizada e cada vez mais as empresas buscam formar suas próprias equipes para fugir dos altos custos das agências digitais no país, como dissemos logo no primeiro item desta análise.

A falta de mão de obra realmente qualificada vem pressionando os salários no marketing digital para cima, tendência que já dura mais de cinco anos e deve continuar em 2020. É um momento bom para os profissionais de marketing digital no Brasil.

Profissionais com uma boa formação e multidisciplinares devem continuar sendo muito disputados por agências e empresas, o que continuará a pressionar a remuneração. Além disso, consultores independentes também encontrarão um bom campo.

8 – Trabalho freelancer de marketing digital em alta

O mercado de trabalho para os freelancers de marketing digital vem crescendo a passos largos no Brasil e no mundo. É um movimento global que reflete os avanços tecnológicos que temos vivido nos últimos tempos, e a busca por uma qualidade de vida melhor.

As empresas buscam cada vez mais estes profissionais, tanto para trabalhos pontuais, como por exemplo produção de conteúdo e criação de material para publicações em mídias sociais, quanto para trabalhos contínuos.

As plataformas de trabalho freelancer se encarregam de reunir profissionais freelancers e empresas em busca deste tipo de trabalho. Entre as tendências do marketing digital em 2020 está um significativo crescimento deste modelo de trabalho.

E você? Quais são suas perspectivas em termos de tendências do marketing digital em 2020? Deixe seu comentário e se mantenha atualizado assinando a nossa Newsletter.

Por Alberto Valle, diretor e instrutor da Academia do Marketing

Font: https://www.academiadomarketing.com.br/tendencias-do-marketing-digital-em-2020/

× Como posso te ajudar?
Layout Agência de Marketing São Paulo